Doki, agora em outra telinha: a do iPad

Muito difícil você ter criança em casa e não conhecer Doki, o cãozinho mascote do Discovery Kids. Pois ele e sua amiga Mundi estão se aventurando pela primeira vez no iPad. Já está disponível o primeiro de uma série de livros-interativos da turminha: “Doki Explorando o Oceano“.

Doki Explorando o Oceano

Doki Explorando o Oceano

Na história, as crianças se juntam ao Doki e à Mundi para conhecer o oceano dentro de um submarino (amarelo, claro). É um app simples mas fácil de usar. Os pequenos podem brincar de adesivos, estourar bolhas, colorir, ligar os pontos, montar quebra-cabeças… As atividades exploram os recursos do iPad – incluindo o rotação da tela, e permitem aprender sobre a vida marinha ao mesmo tempo em que desenvolvem a parte de coordenação motora, criatividade e raciocínio lógico.

colorir

Quem já tem apps infantis gringos no iPad não vai encontrar muita inovação nesse app. O trunfo dele é realmente a simplicidade e facilidade de uso e a opção de ter os textos em Português (ainda são raros os apps que falam a nossa língua!). Muito bacana o pessoal da LivoBooks ter colocado a ferramenta de pronúncia: quando a criança clica numa das palavras do texto, ouve o som dela e vai melhorando seu vocabulário. Também é útil usar esse recurso para quem quer aprender Inglês e Espanhol, as outras línguas disponíveis no aplicativo.

No final, é um livro-interativo bem feito e que tem o apelo do personagem já conhecido pelas crianças. O preço pode ser um pouco salgado – mas a gente dá a dica: de 1 a 8 de fevereiro, acontece a semana Livo Books, com preços promocionais especiais.

Clique para ver na App Store.

Clique para ver na App Store.

  Doki Explorando o Oceano

Preço Normal: US$ 3,99 – Semana LivoBooks, de 1 a 8 de fevereiro: US$ 1,99

Uso compartilhado: a partir de 2 anos. Uso individual: a partir de 4 anos.

Sem publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

Português, Inglês e Espanhol

Disponível para iPad.

Outros apps da Livo Books:

Clique para ver na App Store

Clique para ver na App Store

 Zuly Brincando no Quintal

Preço Normal: US$ 2,99 – Semana LivoBooks, de 1 a 8 de fevereiro: US$ 0,99

Uso compartilhado: a partir de 2 anos. Uso individual: a partir de 4 anos.

Sem publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

Português, Inglês

Disponível para iPad, iPhone, iPod Touch

Clique para ver na App Store

Clique para ver na App Store

  Uma Noite na Casa do Vampiro… Vai Encarar?

Preço Normal: US$ 2,99 – Semana LivoBooks, de 1 a 8 de fevereiro: US$ 0,99

Uso individual: a partir de 9 anos.

Sem publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

Português, Inglês

Disponível para iPad, iPhone e iPod Touch

Todas as informações de preço e técnicas referentes aos dados disponíveis na data da postagem desse texto. Essa review não foi paga pelos produtores.

Nada é o que parece ser: crianças e histórias no iPad

Uma história nunca é sempre a mesma história. Principalmente se você é criança. Depois de se apropriar de uma narrativa, os pequenos têm a impressionante habilidade de repeti-lo milhares de vezes. E cada vez você vai ouvir uma história nova e inusitada, que mistura jogos de palavras, fantasia e realidade, personagens do dia-a-dia e dragões… É um talento nato para inventar e se divertir com leituras – que muitos de nós perdemos depois de velhos – e que deve ser estimulado. É assim que os pequenos aprendem a usar a imaginação sem se reprimir, a usar recursos de histórias para ajuda-los a resolver conflitos pessoais, a enriquecer vocabulário, entender tempo, causa/consequência… Enfim. Há milhares de motivos.

Imagem: examiner.com

Imagem: examiner.com

O iPad pode ajudar a incentivar essa mistureba inteligente que as crianças fazem na imaginação. A gente já falou de alguns apps que permitem criar histórias, filmes, animações e outras formas de colocar o usuário no papel de criador. Recentemente, conheci um app muito bacana que usa os recursos do iPad para contar histórias que parecem simples, mas que ganham possibilidades mirabolantes nas mãos da crianças: o Livro Ouriço, da Ardozia.

Clique e confira o trailer do Livro Ouriço.

São 3 histórias curtas e singelas, todas com textos cumulativos: elementos vão se somando à frase inicial, ajudando na memorização e dando um tom de poesia. As ilustrações são lindas – e as interações que podemos fazer com elas dá todo um novo sentido ao texto. O resultado é sempre uma surpresa, uma reviravolta, e a descoberta de que as coisas são muito mais do que aparentam ser. Não é assim que as crianças vêm o mundo?

Livro Ouriço

Os recursos de leitura incluem opções com e sem a narração em áudio ou trilha sonora – e o app está disponível em Português (Português de Portugal, mas fácil de ser compreendido pelos brasileiros, por conta da simplicidade dos termos, da leitura pausada e da dicção atenciosa, que são pontos importantes em apps de leitura infantil).

O app é muito bem pensado e produzido pelo pessoal da Ardozia, lá de Portugal. Eles têm se especializado na criação de conteúdo digital infantil e têm um outro app bem bacana disponível, o Minha Familiae – um app gratuito que combina fotos, áudio e letrinhas para ajudar os pequenos a reconhecer os nomes de cada pessoa da família.

Minha Familiae

Minha Familiae

Bom saber que tem cada vez mais conteúdo interessante e bem feito para crianças em Português!

Curta nossa página do Facebook e conheça mais apps, participe de promos e entre nessa conversa.

Clique e faça o download.

Clique e faça o download.

Livro Ouriço, Ardozia

Português e Inglês. Apenas para iPad. A partir de 4 anos.

Sem publicidade, in-app purchases, conteúdo inapropriado ou acesso a redes sociais.

Clique para fazer o download na App Store do Brasil. US$ 1.99.

Clique para fazer o download na App Store de Portugal.  1,79 Euros.

Clique para fazer download.

Clique para fazer download.

 Minha Familiae, Ardozia

Português, Espanhol e Inglês. Para iPad e iPhone. A partir de 4 anos. Grátis.

Sem publicidade, in-app purchases, conteúdo inapropriado ou acesso a redes sociais.

Clique para fazer o download na App Store do Brasil.

Clique para fazer o download na App Store de Portugal.

A gente agradece ao Humberto Neves pelo promocode enviado para avaliarmos o app.

(Esse post não é pago ou patrocinado. Links, imagens e valores correspondem ao conteúdo disponível na App Store Brasil em janeiro de 2013.)

Papai Noel existe e mora no iPad

Uma das vantagens de ser criança é poder acreditar em Papai Noel. A minha filha de 3 anos acredita. Acredita tanto que morre de medo dele. Pelo menos, daqueles bonecos enormes e muito realistas que estão decorando shoppings por aí. É olhar de longe e tampar os olhinhos (crente que está se escondendo do bom velhinho). Por outro lado, quando Papai Noel aparece no iPad, é uma festa. Talvez seja porque o iPad dê uma sensação de que ela está no controle – ou, mesmo, porque tudo fica numa escala de tamanho bem menos assustadora para ela.

Imagem: macsessed.com

Segundo várias notícias de vários blogs e jornais mundo afora, o item mais pedido nas cartinhas de Natal deste ano foi o iPad, e o iPad Mini. Então, aqui vão alguns apps natalinos para inaugurar o iPad de Natal (ou para já curtir as festas, se vocês já tem um aparelhinho incrível desses por aí). Só não esqueça de desligar o iPad para aproveitar as festas com quem você ama em modo analógico!

Peekaboo Barn, de Night & Day Studios Inc.

Um dos vários aplicativos da série Peekaboo (quase um esconde-esconde) feitos para os bem pequenininhos acaba de ganhar update de Natal. Você ouve o som de um animal – depois, abre a porta do celeiro para descobrir que animal é aquele. Parece simples – e é – mas os pequenos adoram abrir a portinha, e ficam muito orgulhosos quando conseguem adivinhar certinho qual bicho estava escondido. Momento fofura: clique aqui e veja a pequena Carolyn, de 10 meses, demonstrando o app.

Nessa nova edição, você pode gravar o nome dos animais com sua voz (e em Português!), além de mudar o texto que aparece na tela com o nome dos animaizinhos. É legal, também, brincar de gravar a versão da criança: além da diversão extra, isso ajudar a trabalhar pronunciação.

Peekabook Barn

Peekabook Barn

Esse app é muito bem feito e vem sendo premiado internacionalmente, desde 2008, com o incrível número de mais de 500.000 downloads.

Da mesma série, há um aplicativo especial de Natal. Pessoalmente, não curti tanto assim as ilustrações. Mas as crianças adoram as animações. Principalmente a da dança dos pijamas…

Peekabook Presentes

Peekabook Presentes

Faça o download aqui.

Faça o download aqui.

 

US$ 1,99

A partir de 4 anos (com a ajuda de adultos, dá para brincar em qualquer   idade).

Sem acesso a redes sociais, sem publicidade.

 

 

 

Peekaboo Presents

Faça o download aqui.

 

US$ 1,99

A partir de 4 anos (com a ajuda de adultos, dá para brincar em qualquer idade).

Sem acesso a redes sociais, sem publicidade, sem in-app purchases.

 

 

 

Make a Scene: Christmas, Innivo Ltd

Aplicativo com ilustrações lindas e vários recursos para as crianças criarem seus cenários de Natal, com direito a paisagem, pessoas, animais e até músicas. Com a obra de arte pronta, é possível tocar nas imagens para ouvir o nome de cada ilustração, além de curtir algumas animações.

Make a Scene: Christmas

Make a Scene: Christmas

Para quem tem vários pequenos e um iPad, boa notícia: essa versão permite multi-touch – várias mãozinhas podem brincar ao mesmo tempo. Outro recurso é a possibilidade de compartilhar os desenhos com amigos e família por redes sociais. Você pode criar cartões de Natal para quem quiser – mas fique de olho e desative isso no Set Up se não quiser que as crianças tenham acesso à rede.

Make a Scene Christmas

Faça o download aqui.

 

US$ 2,99

Sem publicidade ou in-app purchases. Tem acesso a redes sociais.

A partir de 4 anos (com a ajuda de adultos, dá para brincar a partir de 3 anos).

 

 

 

Cut the Rope: Holyday Gift, Chillingo

Quem visitar sempre a App Store já viu esse aplicativo antes. Essa é a versão de Natal do game em que o monstrinho fofo sai comendo tudo o que vê pela frente. Desta vez, são comidinhas natalinas e formas inusitadas de pegar todos os presentes da árvore de Natal. Essa é uma re-publicação especial do app, por tempo limitado.

Cut the Rope

Cut the Rope

Faça o download aqui.

Faça o download aqui.

 

Grátis.

Sem publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

A partir de 4 anos.

 

 

 

ILuv Drawing Santa HD, My Vijan LLC

App bacana para desenhar, colorir e usar a imaginação. Essa também é uma versão temática, que tem um recurso que “ensina” a desenhar algumas imagens típicas do Natal. Também tem acesso a redes sociais, para compartilhar as criações artísticas – portanto, fique de olho e desabilite o acesso se achar mais seguro.

iLuv Drawing Santa

iLuv Drawing Santa

Faça o download aqui.

 

Grátis.

Sem publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

A partir de 4 anos.

 

 

 

The Nutcracker Musical Storybook, Mouse King Media

E um presente para adultos curtiram com e sem crianças. Um livro belíssimo com a história animada do Quebra-Nozes, com direito a ilustrações cheias de estilo, Tchaikovsky e muita magia. Dica: eu usei esse app para contar a história à minha pequena, antes de irmos assistir ao ballet esse ano, e fez toda a diferença. Procure ver se há alguma apresentação do espetáculo perto de vocês – já é uma tradição de Natal.

The Nutcracker

The Nutcracker

Faça o download aqui.

Faça o download aqui.

 

US$ 2,99

Sem publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

A partir de 9 anos.

Contos de Fadas: a magia continua no iPad

Eu adoro contos-de-fadas. Os originais, aqueles bem terríveis, com gigantes, bruxas e lobos que realmente metem medo. Existe toda uma discussão em torno deles – é melhor ler o original ou a versão mais light? Eu entendo todos os pontos desse papo, mas acho que, se a gente fizer uma leitura conjunta com as crianças, e se dispuser a conversar sobre os temas de cada história, estamos dando mais benefícios ao desenvolvimento dos pequenos leitores nos atendo ao original. Crianças precisam aprender que existem coisas terríveis para aprender, também, que há dentro delas recursos para lidar com isso.

Já que estamos chegando naquela época mágica do Natal, achei bacana escolher alguns contos-de-fadas que fogem do estilo Disney e são mais ou menos fiéis aos textos originais. Probleminha básico: como ainda estamos engatinhando em produção de apps no Brasil, infelizmente, os melhores recontos para iPad tendem a estar em Inglês. Meu desejo de ano novo: ter apps lindos e de qualidade na nossa língua! Enquanto isso, vamos ao que interessa?

The Little Mermaid, Andersen, pela Auryn

Um clássico melancólico e sem o bom e velho final feliz. Ótimo gancho para trabalhar muitas questões sobre perda, frustração, recomeços… As ilustrações de Lisbeth Zwerger são são belíssimas. As interações são poucas e sutis, deixando o foco na história – mas são lindas. A gente adorou as páginas de texto que estão “embaixo d’água”, os peixes, as ondas… Para quem está acostumado à versão da Disney, esse é um bom jeito de introduzir as crianças a um estilo diferente de contação, ilustração, estética e tom. Esse livro-app foi vencedor do 2011 Parent’s Choice Awards – Mobile Apps Category, e do Kirkus Review Star.

Em Inglês (você pode optar por ler sem o narrador, e contar a história para os pequenos pessoalmente).

Não contém publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

A partir de 4 anos.

US$ 3.99. Dica: você pode fazer um teste grátis para ver se gosta to app antes de comprar a versão integral – é só clicar aqui.

Jack and the Beanstalk, pela Mindshapes

Versão cheia de interatividades para o clássico “João e o Pé de Feijão”. É verdade que não é bem um re-conto fiel. Mas é um app muito bem pensado e produzido, que ajuda os pequenos a se interessarem pelos clássicos.

As interações tornam a criança parte da história: eles podem fazer a mãe jogar fora os feijões mágicos, cortar o pé de feijão, fazer chover – os pequenos leitores podem até escolher a roupa que João vai vestir. São usos coerentes das possibilidades oferecidas pelo iPad, sempre com intenção “educacional”. O app recebeu menção honrosa na categoria Children’s Media/Virtual do The National Parenting Publication Awards, e foi muito bem recebido por pais e professores geeks.

Em Inglês.

Grátis.

A partir de 4 anos.

Não contém publicidade, in-app purchases ou acesso a redes sociais.

Não vou aqui falar DE NOVO sobre a perfeição dos re-contos da Nosy Crow para Cinderela e Os Três Porquinhos. Vai começar a parecer que sou patrocinada…

E, para quem quer ter uma versão em Português dos clássicos, a gente recomenda as versões da Manati, ilustradas pela querida Mariana Massarani (conheça mais aqui).

De qualquer modo: é sempre bacana ler junto com as crianças, tanto de livros como de aplicativos, e ter um tempo para falar sobre dúvidas, medos e as mil questões que cada conto-de-fada provoca. Afinal, é para isso que eles servem!

Frankie for Kids: Halloween em (muito) bom Português

O difícil de falar sobre aplicativos bacanas é que sempre esbarramos na questão da língua. A maioria das indicações acaba sendo de livros ou jogos em Inglês. Simplesmente porque o Brasil ainda não entrou direito nessa história de produção de conteúdo para crianças. Quer dizer: há algumas coisas em Português, mas nem tudo passa pelo crivo de uma mãe semi-geek…

Por isso foi uma agradável surpresa encontrar o Frankie for Kids. Não se engane: apesar do tema e do título gringos, essa é uma produção brasileira, feita por um casal muito simpático que concordou em contar pra gente um pouco sobre a aventura de criar um livro-aplicativo do zero por aqui.

Update: acabou de sair a lista de livros digitais finalistas para a Feira de Livros de Bologna 2013 – a mais importante do mundo em Literatura Infantil – e Frankie for Kids é o único brasileiro a figurar entre essa turma muito selecionada, ao lado da Nosy Crow, Disney, Nickelodeon… Saiba mais aqui. Orgulho do Brasil 😉

Update 2: Frankie está comemorando o prêmio mega-merecido que recebeu na comkids!

A Samira, com formação em jornalismo, estudou várias versões do clássico de Mary Shelley até decidir como seria o reconto de sua autoria. A escolha foi por uma narrativa que valoriza a história e a torna interessante para um público a partir de 9 anos. O que mais curti foi que todo o pensamento do aplicativo foi criado pensando sempre em valorizar o texto. Não há pirotecnias que interrompem a leitura. Tudo é sutil, e sempre atrelado ao que está sendo narrado em cada tela. Acho muito importante esse cuidado para esse tipo de livro e essa faixa etária. Foco na leitura, usando recursos tecnológicos para enriquece-la. O trabalho dela com o marido, o ilustrador e diretor de arte Fernando Tangi, é uma ótima ferramenta para falar com as crianças sobre questões difíceis e importantes: aparências, medo, amizades e a dificuldade em ser aceito.

O aplicativo é o primeiro bilíngue brasileiro. Dica para quem tem crianças fazendo inglês ou em escolas bilíngues: é bacana mudar de Português para Inglês, como forma de aprendizado. É possível achar o app para iPad – mas o casal foi corajoso e se aventurou pelos sistemas Android e até Blackberry. Por terem feito todo o processo, eles têm muito o que contar sobre como um livro ganha vida no digital (uma espécie de Frankenstein sobre Frankenstein). Confira a entrevista, dê uma olhadinha nas nossas dicas de apps para o Halloween (clique aqui) e divirta-se!

iPad Familia: Qual foi a melhor e a pior parte de criar o app?

Y+B: A melhor, sem dúvida, é o trabalho em si. Nós sempre trabalhamos na área de mídia, sou jornalista e o Tangi ilustrador e diretor de arte, inclusive de livros, mas nunca tínhamos nos divertido tanto fazendo algo. A pior? Puxa, acho que ainda estamos muito apaixonados por isso… nada pode ser chamado de “pior” ainda.

Ilustrando

iPad Familia: O que vocês esperam que seja a experiência dos seus leitores digitais?

Y+B: Nossa cultura não valoriza mais a introspecção necessária à leitura e isso, aos poucos, tem nos tornado leitores menos assiduos. Por outro lado, os clássicos da literatura guardam a história cultural da humanidade e são muito úteis não apenas como diversão, mas também como fonte de reflexão e discussão. O que esperamos é que essa midia nova, que está entre a informação e a diversão, seja de fato uma plataforma de disseminação de obras com qualidade. Já recebemos relatos de crianças que retornam ao livro, depois de lida a história, apenas por diversão. Outro relato interessante foi de um menino de 9 anos que primeiro viu apenas as imagens e interatividades; quando leu a história disse que o Frankie tinha cara de bonzinho, nem parecia tão mau. Nós queremos usar essa tecnologia para deixar o conteúdo lúdico, mas sem perder profundidade, sem distrair da leitura. Através da leitura, pretendemos despertar reflexões que estão nas sutilezas da literatura.

iPad Familia: Como foi o processo de criação: primeiro veio texto e depois imagens, vieram juntos, quem fez o quê?

Y+B: Quando definimos a história, passei à leitura do clássico em diversas versões (do original em inglês à versões pocket e em formato de quadrinhos em português). Enquanto fazia a adaptação que publicamos já preparava anotações de interatividade de página à página. Terminado esse processo, eu e o Fernando Tangi discutimos cada caso e como seria interessante preparar as ilustrações, animações e interatividades. Em seguida, uma reunião com o programador que é nosso parceiro deixou claro o que era possível ou não de ser feito e já pensamos juntos todas as adaptações necessárias, além de novas ideias, e montamos um storyboard com cada indicação. Feito isso, transformar o que era rascunho em ilustrações de fato tomou um bom tempo – primeiro porque o Tangi buscava um estilo bem específico e depois porque para garantir a interatividade, as ilustrações precisam estar organizadas dentro da lógica da programação. Enquanto isso o texto seguia para tradução e revisões e nós preparamos os sons. Tudo pronto, passamos para a aventura de programar cada detalhe e ver os personagens ganhar vida, o que é muito divertido!

Roteiro, rabiscos: a criação

iPad Familia: E a produção: foi difícil decidir formatos, tecnologias, plataformas… como é esse processo no Brasil? 

Y+B: O mercado brasileiro ainda não está maduro, então há muitos boatos que geram dúvidas sem fim, rs… O que fizemos foi abraçar nossa ideia e colocá-la em prática, sem dar muito eco ao que se diz por aí. Há um grande benefício em não haver um modelo sedimentado: pudemos soltar a criatividade e criar nosso próprio caminho! Isso se tornou nossa especialidade, aquilo que nos diferencia como processo, como custo e como resultado.

iPad Familia: Por que um app bilíngue?

Y+B: Nosso Frankie for Kids nasceu mais da necessidade de se conhecer e provar o negócio da publicação de apps interativos do que de um desejo de se autopublicar. Então nos interessava conhecer cada processo e também o máximo possível de mercados. Quando você publica uma obra também em inglês, ela alcança um público muito maior – não apenas nos países falantes do inglês, mas em qualquer lugar em que alguém esteja estudando a língua ou usando-a para o trabalho . E realmente é muito interessante observarmos os dados de vendas que as stores exibem: com números substanciais nos Estados Unidos e Reino Unido, além de França, Japão, Taiwan e Índia e, claro, do próprio Brasil.

iPad Familia: Brasileiro paga para baixar app?

Y+B: Paga sim. O que ocorre é que o comprador online, que talvez fosse visto como um consumista que não pensa muito, é bastante crítico. Ele não aceitará pagar muito por um produto que não ofereça diferenciais interessantes.

iPad Familia: Vocês esperam ter retorno financeiro ou é um trabalho de exposição e divulgação do studio?

Y+B: Brincamos com alguns amigos que tínhamos três metas como empresa. A primeira era desenvolver tão bem um modelo que ele pudesse interessar às editoras. A segunda era nos tornarmos lembrados por esse modelo, oferecermos cursos, palestras e oficinas em universidades. A terceira era vender o suficiente para, a partir disso, só publicar livros por diversão. As duas primeiras metas já foram alcançadas… a terceira ainda não, mas ainda é cedo também, rs…

Faça o download aqui

US$ 2,99
Em Inglês e Português do Brasil.
Não contém publicidade, in-app purchases ou acesso a rede social.
A partir de 9 anos.
 

Perfil

 
Yellow+Blue Comunicação foi criada para reunir os trabalhos na área de comunicação (conteúdo editorial, ilustração e design gráfico) de Fernando Tangi e Samira Almeida. Visões em comum e oportunidades de mercado deram origem à YB Digital Content, área em que a YB tem investido desde meados de 2011. Frankie for Kids é o primeiro aplicativo para tablets criado e executado pela empresa, que presta serviços para editoras de revistas e livros, agências e sites.
%d blogueiros gostam disto: